LERO LERO

Roberto Carlos - Erasmo Carlos 

Meu bem
faz tantas luas que eu espero
pirraça é coisa de criança
vamos deixar de lero lero

choro sem motivo
engana a lágrima
e confunde o fim
pega carona com o bom senso
e cai na estrada que vem dar em mim ...

Quando o dilúvio passar
nada vai justificar
quanto tempo nós perdemos
quanto amor nós não fizemos

tantos abraços sonhados
milhares de beijos não dados
porque afogar gostosuras
num mar de frescuras

vem
tocar comigo os sinos da paixão
se não for mal de t. P. M.
Só pode ser malcriação